REGIÃO

OPERAÇÃO SEM FILTRO: Cantor sertanejo envolvido em esquema de cigarro falsificado é solto

autor Publicado em 25 de Setembro de 2017

 

OPERAÇÃO SEM FILTRO: Cantor sertanejo envolvido em esquema de cigarro falsificado é solto

 

O cantor sertanejo Rafael Frare de Siqueira, da dupla Fábio e Rafael, foi solto na noite deste domingo (24), depois de ser preso na Operação Sem Filtro, deflagrada pela Polícia Civil do Paraná em 20 de setembro. Preso preventivamente, o prazo de detenção, de cinco dias, expirou e não foi solicitada a prorrogação. 

A Operação Sem Filtro prendeu quinze pessoas em quatro Estado (Paraná, São Paulo, Minas Gerais e Bahia) envolvidos em um esquema de fabricação de cigarros falsificados de marcas paraguaias – apenas um, de apelido Peru, está foragido. Os produtos eram manufaturados em duas fábricas no interior mineiro, com mão de obra composta por paraguaios que trabalhariam em esquema análogo à escravidão, e gráficas de São Paulo produziam o material impresso. 

Segundo a investigação do Núcleo de Combate a Crimes Econômicos (Nurce), da Polícia Civil, parte do dinheiro era lavado na RF Produções Artísticas, da dupla – o pai de Rafael, Clodoaldo José de Siqueira, é tido como o cabeça do esquema. Mais de R$ 10 milhões foram bloqueados, dos quais R$ 6,5 milhões em propriedades no Condomínio Royal Park, em Londrina, além do ônibus da dupla e uma BMW. 

Temporários e preventivos 

Segundo o delegado do Nurce Renato Figueiroa, dos quatro presos em Londrina, apenas Rafael estava detido temporariamente. Cloy Borges Reitmann, Matheus Saldanha Fabbri e Juliana Franchello Ortiz, que trabalhavam na produtora, foram detidos em prisão preventiva, que não tem prazo para terminar. Pelas investigações do Nurce, Fabbri e Juliana eram os operadores financeiros do esquema no Paraná, enquanto Reitmann emprestava a conta bancária para movimentação. A participação do cantor, segundo o delegado, era permitir que os bens apreendidos estivessem em seu nome. 

Dos 15 presos na semana passada, oito tiveram a prisão temporária decretada. "Não senti necessidade de pedir a prorrogação e três deles ainda devem ser soltos entre esta segunda (25) e terça (26). "Acredito que [a temporária] já tenha tido os efeitos necessários", explica Figueiroa. Outros sete, incluindo o pai de Rafael, Clodoaldo José de Siqueira, permanecem detios, em regime de prisão preventiva. Figueiroa diz que, terminada a fase de oitivas, agora foca os trabalho na análise de aparelhos eletrônicos, como celulares. 

 

Fonte: Bonde - Folha de Londrina

Avalie esta matéria:
Total de Voto(s): 1 - Média de Voto(s): 0.00

 

 

Mais FM