Cabeleireira ganha carro em rifa, mas devolve prêmio à família: 'Dever cumprido' | Novo Cantu
BRASIL

Cabeleireira ganha carro em rifa, mas devolve prêmio à família: 'Dever cumprido'

autor Publicado em 08 de Fevereiro de 2018

 

Cabeleireira ganha carro em rifa, mas devolve prêmio à família: 'Dever cumprido'

 

A história da cabeleireira Maria Isabel Soares, que devolveu o prêmio de um sorteio, um carro rifado para ajudar no tratamento de uma criança com problemas de visão, vem ganhando repercussão e emocionando muita gente nas redes sociais.

O fato aconteceu no interior do Rio de Janeiro, no mês passado, mas só veio à tona depois da publicação da história nas redes sociais da família.

Tudo começou em novembro, quando Maria Isabel, dona de um salão de beleza, comprou vários cupons da rifa feita pelos pais do pequeno Akonn Hyohann Verdugo, de apenas três anos. A criança, que mora com a família em São José do Vale do Rio Preto, sofre catarata congênita e corria o risco de perder a visão.

A cirurgia de correção custaria mais de R$ 20 mil. Sem alternativa, o vendedor José Antônio Gonçalves Neto, pai do pequeno Akonn, decidiu rifar o próprio carro de trabalho. “O meu marido decidiu fazer uma rifa, tudo certinho, pela loteria federal, para poder levantar o máximo de dinheiro que conseguíssemos para pagar a cirurgia. Isso aconteceu no final do ano passado”, contou Jéssica Verdugo, mãe do menino.

Nem todos os bilhetes foram vendidos, mas o valor arrecadado pela rifa, somado ao que foi recolhido num almoço de igreja no bairro de Contendas, em São José, foi o suficiente para que a cirurgia fosse feita. 

A surpresa

Na hora de entregar o prêmio, os pais de Akonn tiveram uma grande surpresa. Maria Isabel, a dona do salão, que foi premiada, recusou-se a ficar com o veículo. Ela doou o carro à criança. “Ligamos pra ela no dia do sorteio, mas não conseguimos falar. Entramos em contato novamente e depois conseguimos. Foi quando ela falou que não queria o carro porque a gente precisava”, contou Jéssica.

“Ficamos sem palavras. Não acreditamos. Temos que agradecer muito a Deus e à Isabel pelo que aconteceu ali, e pelo que ela fez por nós”, completou a mãe, emocionada.

Na opinião da própria Isabel, ela não fez mais do que o seu dever. “Me senti como se fosse um dever cumprido. Eles precisavam do carro para sustentar a família e acabaram ficando numa situação difícil para conseguir o dinheiro da operação. O único jeito era esse. Fiquei muito aliviada de ter ganhado e poder doar a ele novamente”, contou.

Final feliz

O pequeno Akonn foi operado no dia 8 de dezembro. Seu estado de saúde ainda inspira cuidados, mas ele voltou a enxergar. E o carro, um Fiat Uno 2006, continua com a família. Maria Isabel registrou em cartório a doação ao menino.

Fonte: Com informações da Tribuna de Petrópolis

 

Fonte: Tribuna de Petrópolis

Avalie esta matéria:
Total de Voto(s): 0 - Média de Voto(s): 0

 

 

Mais FM